A interação no Design Digital

homem navegando e interagindo na internet em uma mesa de madeira

Acordo, tomo um café, curto algumas fotos, vejo stories no meu Instagram, assisto um vídeo e coloco uma playlist lo-fi no Spotify para começar a trabalhar. Afinal, o que isso tem a ver com interação e design digital?

O que é interação?

Pegando a definição direta do dicionário Michaelis On-line:

  1. Ato de reciprocidade entre dois ou mais corpos.
  2. Influência de um órgão ou organismo em outro. 
  3. Qualquer atividade compartilhada. 
  4. Contato entre indivíduos que convivem. 
  5. Ação recíproca entre o usuário e um equipamento.

Partindo daí, podemos resumir a interação em qualquer atividade compartilhada entre alguém ou algo com outra coisa ou pessoa. Sempre que fazemos qualquer atividade estamos interagindo, seja abrindo uma porta, lendo um livro ou comprando um mousse de maracujá por aplicativo.

Como o design se relaciona à interação?

Ao projetar uma sala de estar, criar um panfleto ou terminar o layout de um site; o designer precisa pensar em uma pessoa em especial, o usuário, e como ele interage com o produto. Seja focado no conforto, na usabilidade ou funcionalidade.

Caso o design não seja pensado com o usuário em mente, as chances de sucesso dele diminuem. A necessidade de se preocupar com a interação é tão grande que muitas empresas contratam funcionários especialistas nisso – UX (User Experience) Designers e Researchers.

E por que em especial ao Design Digital?

Quando falamos em Design Digital, falamos daquilo que podemos ver e interagir nos nossos monitores, celulares ou tablets – sendo isso vídeos, websites, videogames, posts etc. Mais do que nunca conseguimos interagir com o design.

Lembra do exemplo no começo do post falando sobre minha rotina matinal? E se na hora de navegar pelo instagram eu não conseguisse usar o aplicativo, ou se na hora de colocar minha playlist lo-fi ele tocasse um metal pesado; eu repetiria estas ações no dia seguinte? Muito provavelmente, não.

Ao criarmos um website, precisamos entender as necessidades de quem vai usá-lo, como e onde (mobile, desktop etc.). Não adianta gastar uma fortuna com anúncios maravilhosos e quando o usuário chega no site, ele não sente confiança e não consegue usar o site de forma adequada. Também não adianta criar um vídeo em formato mobile para ser reproduzido em um monitor 4K.

mulher frustrada sentada na frente de um notebook

Algumas dicas na hora de projetar o seu Design

Na hora de começar qualquer processo criativo, é fácil pularmos de cara na execução, mas precisamos nos atentar a algumas coisas:

  • Para quem estamos criando?
  • Em qual veículo aparecerá este material?
  • Qual mensagem preciso transmitir?
  • Esta peça fará parte de um projeto maior?
  • Qual é o software mais adequado para realizar isto?

Muitas dessas perguntas são respondidas imediatamente, mas é importante termos ela em mente antes de começarmos qualquer novo projeto.

3 Dicas de Leitura

Para finalizar este post, gostaria de indicar 3 livros para ajudar você a entender o mundo do design e da interação.

1. O Design do Dia a Dia – Donald Arthur Norman

livro “O Design do Dia a Dia” de Donald Arthur Norman


2. Não me faça pensar: atualizado – Steve Krug

livro “Não me faça pensar: atualizado” de Steve Krug


3. Design para um mundo complexo – Rafael Cardoso

livro “Design para um mundo complexo” de Rafael Cardoso




Compartilhar:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

© 2021. Todos os direitos reservados

Política de Privacidade

Abrir chat
Fale com a WeMetrics
Olá! Bem vindo à WeMetrics!
Como podemos te ajudar?